Aveiro entra na Rota do Sal

Aveiro integra o projeto transnacional EcoSal Atlantis, recentemente aprovado pela União Europeia
Aveiro entra na Rota do Sal

O projeto envolve quatro países — Portugal, Espanha, França e Reino Unido, num total de 13 entidades parceiras. No nosso país, integram esta lista a Câmara Municipal de Aveiro e a UA, a Câmara Municipal da Figueira da Foz e a Câmara Municipal de Rio Maior.
O projeto visa obter um desenvolvimento conjunto, integrado e sustentável do turismo baseado no património cultural e natural dos espaços salineiros do Atlântico e está orçamentado em três milhões de euros, com uma duração estimada de 36 meses.
Todo o projeto funciona numa lógica de intercâmbio de experiências e conhecimentos que permitam a identificação de boas práticas na área da gestão técnica patrimonial, produção orientada ao turismo e interpretação de salinas.
Para além de pretender estabelecer diretrizes para a gestão do património destes espaços salineiros, tendo como ponto de partida uma base conjunta de dados patrimoniais, o projeto a que Aveiro se juntou pretende ainda avaliar, valorizar e promover os espaços salineiros do Atlântico, através de uma rede de agentes e de ações conjuntas e transnacionais, bem como manter ou, quando necessário, recuperar os habitats próprios dos espaços salineiros num contexto de turismo de natureza.
Entre os vários objetivos a atingir pelos quatro países até ao final de 2012 está a implementação da Rota do Sal Tradicional, um circuito que vai passar por sete ecomuseus espalhados pelos quatro países e que pretende dar resposta a um segmento turístico interessado em explorar esta vertente da cultura local.

Numa primeira fase, foi delineada uma rota turística com visitas às diferentes marinhas dos quatro países envolvidos. O grande objetivo agora é implementar este circuito e obter o reconhecimento do Instituto Europeu das Rotas Culturais, como explica a autarquia aveirense.

Através da visita a estes pontos, o visitante terá um contacto com a produção do sal artesanal e com as mais diversas especificidades de cada região.

O que faz Aveiro?

A Câmara Municipal de Aveiro assume um papel relevante no âmbito do projeto Ecosal Atlantis, já que é coordenadora de três ações centradas no desenvolvimento de instrumentos de gestão museológica de espaços salineiros e de dinamização das comunidades e agentes que lhe estão associados, proporcionando formação e iniciativas que promovam a troca de experiência e de saberes.

Aveiro assume ainda a coordenação de uma outra ação, em colaboração com o Ecomusée Le Daviaud, em França, que tem como objetivo a concretização de um inventário do património associado a estes espaços.

Para além disso, esta parceria vai permitir ao município colocar a Marinha da Troncalhada no mapa europeu do sal. O eco-museu, dedicado inteiramente à produção do sal na Ria de Aveiro, recebeu no último ano cerca de 12 mil visitantes, o que significa mais 10% em relação aos últimos três anos. Os números agradam à autarquia aveirense, que destaca a presença de turistas espanhóis e holandeses.

footer_final-06
footer-07

univercidade@aauav.pt

Associação Académica da Universidade de Aveiro

Scroll Up