Nota minima como é que ficamos

Nota mínima: como é que ficamos?

Depois dos exames feitos e finalizado que está o primeiro semestre sob os auspícios do novo Regulamento de Estudos e Licenciatura, chegou a altura de fazer um pequeno balanço...
De um ponto de vista global, não podemos deixar de dar os parabéns a alguns professores (poucos!) que tiveram o cuidado em entregar um exame modelo a meio do semestre; aos professores (muito poucos!) que contemplaram provas alternativas para alunos reprovados com mais de oito valores ou aos professores que pura e simplesmente, apesar do elevado número de inscritos, não utilizaram notas mínimas.
A AAUAv tem conhecimento oficial de 42 cadeiras onde foi aplicada a nota de 5 valores (dizemos conhecimento

oficial pois existiram cadeiras onde tal possibilidade foi utilizada, sem o cumprimento dos tramites legais). Destas 42,

existem 15 com menos de 100 alunos inscritos, chegando-se ao cúmulo de duas destas cadeiras terem apenas 9 e 13 alunos inscritos! Esta situação é incomportável!

Uma das principais argumentações para a imposição de nota mínima foi que existiam cadeiras nas quais a

logística necessária à execução e correcção de um exame era de tal forma complexa que a qualidade de

correcção estava comprometida, se não houvesse uma responsabilização dos alunos de maneira a realizarem o

exame quando se sentissem realmente preparados. Paralelamente era assegurada a equivalência em termos de

dificuldade das duas provas (exame final e recorrência) de maneira a que o aluno não fosse prejudicado

quando optasse por uma das duas.

Mas o que é que vemos?

- Vemos professores a afirmarem que a recorrência será muito mais difícil!

- Vemos notas mínimas em exames subjectivos de 3 perguntas apenas!

- Vemos os professores a mudarem regras de avaliação a meio do semestre!

- Vemos professores a imporem uma nota mínima no dia do exame!

Haja bom senso!

Por nossa parte, bom senso, de modo a evitar as idas a exame "para ver se dá..." ou para responder a uma alínea só para o professor ter o trabalho de a corrigir.

Por parte deles, bom senso, de modo acatarem as recomendações existentes e não utilizarem as regras apenas para

benefício próprio (é bom demorar apenas 2 horas a corrigir todos os exames, não é tão bom que apenas 5% dos alunos

passem a essa prova.)

O teste ao novo R.E.L. foi feito este semestre, cabe a cada um de nós fazer entender que as soluções mais

imediatas podem não ser as melhores. Cabe-nos a nós sensibilizar para que as cadeiras com nota mínima este 2º

semestre não sejam 150 em vez de 42...

Festival Carmina Festana este sábado, 4 de Agosto, no GrETUA
Festival Carmina Festana este sábado, 4 de Agosto, no GrETUACom o Verão a chegar e a subir as temperaturas, aparece...
Candidatura a alojamento universitário para o ano letivo 2018/2019

Os estudantes (do 1º, 2º ciclo, mestrado integrado e TESP) da Universidade de Aveiro que pretendam candidatar-se ou recandidatar-se a alojamento universitário para o ano letivo de 2018/2019 têm de preencher o formulário de candidatura a alojamento a partir do dia 25 de junho.

Candidatura a bolsas de estudo para o ano letivo 2018/2019

Os estudantes (do 1º, 2º ciclo e mestrado integrado) da Universidade de Aveiro que pretendam candidatar-se ou recandidatar-se a bolsa de estudo, para o ano letivo de 2018/19, deverão fazê-lo no período de 25 de junho a 30 de setembro.

Sunset Hackathon 2018: criar produtos em 72 horas

A segunda edição do Sunset Hackathon vai decorrer no Cais Criativo da Costa Nova, em Ílhavo, entre 7 a 9 de setembro. Os participantes são convidados a desenvolver produtos num contexto de colaboração e ambiente informal.

footer_final-06
footer-07

univercidade@aauav.pt

Associação Académica da Universidade de Aveiro

Scroll Up